DOULAGEM

Psicologia da Amamentação

A amamentação é um ato de amor, e não apenas uma técnica alimentar. Acontece nesse momento um rico entrosamento entre dois indivíduos e possibilita uma troca afetiva intensa, proteção e nutrição para os lactentes e um melhor desenvolvimento psicológico.
A criança senti necessidade física de leite e tem necessidades emocionais igualmente fortes, esse contato entre mãe-bebê na amamentação traz tranquilidade e amor, o contato íntimo da pele traz um enorme prazer.
Crianças privilegiadas por esse contato são menos ansiosas e mais tranquilas, sofrendo menos estresse causado pelo trauma do nascimento e separação do corpo da mãe.
É de grande importância esse espaço para que mãe e bebê se reconheçam e formem o vínculo através da amamentação.
O ato de amamentar depende de uma escolha feita por cada mulher e que envolve aspectos culturais, a família, o marido e até fatores de estética.
A amamentação gera sistemas neuroquímicos como ocitocina e vasopressina, desenvolvidos no cérebro da criança e que ajudam a proporcionar o equilíbrio emocional.
Leite materno é o alimento ideal para o crescimento e desenvolvimento saudáveis dos bebês e recomenda-se o aleitamento exclusivo nos primeiros 06 meses de vida.
O profissional psicólogo pode ser um facilitador nesse processo de interação e vinculação entre mãe-bebê, ajudando para que a mãe possa lidar com os sentimentos de frustração e adaptação na amamentação, que é um momento de intensa troca corporal e emocional entre os participantes, no qual a mãe precisa estar disponível e persistir para conseguir dar de mamar.
Esse ato de amamentar traz benefícios para o resto da vida da criança.
 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *